O movimento Maio Amarelo se tornou referência mundial em 11 de maio de 2011 pela Organização das Nações Unidas (ONU), e tem por objetivo alertar a sociedade para o alto índice de mortes e feridos no trânsito em todo o mundo. A cor do movimento não foi escolhida aleatoriamente, o AMARELO representa atenção, e também tem correlação com a sinalização e advertência no trânsito.

Entende-se que diversos órgãos, como governos, empresas, entidades de classe, associações, federações e sociedade civil organizada, precisam estar envolvidos nesta causa, orientando toda população na conservação e sinalização adequada das vias. Entretanto, os pedestres, ciclistas e os motoristas definitivamente devem assumir responsabilidades com a sua própria vida e com a do próximo, pois ainda se tem como principal motivo de acidentes graves e fatais, as falhas humanas. 

Para exemplificar como a questão comportamental afeta diretamente a segurança viária, pois o que se faz hoje pode trazer riscos e consequências irreversíveis, alguns dos principais fatores que ocasionam acidentes de trânsito são, distrações com celular e rádio, falta de manutenção preventiva no veículo, não usar cinto de segurança, não respeitar as sinalizações e leis de trânsito, dirigir cansado, com sono, após ter ingerido bebida alcoólica, medicamentos e outras substâncias que possam alterar a percepção da realidade. Por essa razão, o elevado número de acidentes viários, é considerado pela OMS (Organização Mundial de Saúde), como uma epidemia. 

Considerando os dados dos últimos anos da Polícia Rodoviária Federal (PRF), o número de acidentes tem se mantido ininterruptos no país. Em 2020, foram registrados 63.578 acidentes nas rodovias federais, resultando em 71.511 pessoas feridas e 5.293 mortas. Em 2021, foram 64.518 acidentes, com 71.804 pessoas feridas e 5.393 mortas. No primeiro trimestre de 2022 ocorreram 14.976 acidentes nas rodovias federais do Brasil, o que corresponde a 23% do total do ano anterior. Esses acidentes resultaram em 17.115 pessoas feridas e 1.283 mortas. 

A disseminação dos conceitos de segurança de trânsito, através da promoção de ações educativas, deve contribuir para reduzir essas ocorrências. É dever de todos tornar o trânsito cada vez mais seguro, juntos salvamos vidas!